22 de jun de 2007

Cap 37: Enfim sós

_Bela, eu quis esperar um melhor momento para te dizer... _ Caio parecia desconcertado. Não estava entendendo para quê tanta cerimônia. _Mãe, podemos mudar de assunto? _ Caio pediu.
_Claro! _ o pai de Caio tomou partido.
_Gente, vocês vão me desculpar, mas para que isso? _ a priminha resolver opinar. _ Ela não quer ser uma mulher de militar? Tem que está preparada para isso, é normal...
_Preparada para o quê? _ eu perdi a paciência.
_O Caio vai se mudar para São Paulo, o tio vai ser transferido para lá pertinho de casa. Eu também vou me mudar, é normal, já me acostumei.
Eu senti que o mundo girou por alguns segundos mais de vagar.
_Ah! Era isso? _ eu ri e ninguém riu. _ Puxa, vocês querem me matar do coração?! _ fingi um falso alívio. As pessoas me olhavam abismadas. _ Claro que não tem problema nenhum, não é, amor? _ olhei para Caio, que também parecia bem chocado. _ Nós nos amamos, vamos ficar para sempre juntos, nada, nem ninguém. _ olhei para a tal prima em cheio. _ irá nos separar.
Débi estava de boca aberta e eu poderia ouvir o zumbido de um mosquito que passasse ali.
_Você já sabia, então? _ minha sogra pareceu frustrada.
_Não tínhamos conversado profundamente, mas não é um assunto que vai abalar a harmonia e a força da nossa união. _ sorri.
Aos poucos as pessoas voltaram a comer. Caio ainda ficou me olhando.
_Eu amo aqueles shoppings de São Paulo! _ a tia de Caio começou um papo fútil com minha sogra.
_Nunca pensei que você fosse encarar tão bem... _ Caio comentou e me deu um beijo nos lábios de leve. _... Eu te amo muito, nada vai nos separar, vamos dar um jeito.
_Claro que vamos!_ apertei sua mão.

***

_Bela, eu não sabia que você sabia que... _ Débi fechou a porta do nosso quarto no hotel e foi logo tocando no assunto.
_Eu não sabia! _ desmoronei no sofá e enfiei as mãos no rosto. _ Isso não está acontecendo, é um sonho, eu vou acordar...
_Você pelo menos foi uma ótima atriz.
_Débi, o que queria? Que aquela esmilinguida passasse como a “futura – mulher- perfeita- de – militar” e eu ganhasse o atestado de “fraca”? Não, de jeito nenhum. Minha vontade era de enfiar o garfo com força nos dois olhos dela, um em cada olho.
_Ai, eu estou com medo de você! _ Débi afastou o rosto para trás.
_Pára de bobeira!_ ri. _ Eu não mato nem uma formiga.
_Bela, presta atenção, eu não sou boa para conselhos, afinal, estou no mesmo barco. Mas acho que é como você disse, vocês vão dar um jeito para superar! E agora não é hora de viver o dia de amanhã, curtam esse dia juntos! Eu vou sair com o Ribeiro e você fica aqui, com a suíte só para vocês dois!
_Tá. _ sorri._ Será uma boa. Mas e vocês? A gente pode dividir o tempo...
_Nem é preciso... _ ela olhou para os lados. _ Ele ainda não faz isso.
_Como assim? _ arregalei os olhos.
_É, o meu problema é mais colossal. Eu namoro um cara virgem!
_Quê?_ me assustei. _Não!
_Se fosse esse o problema, é fácil. Afinal, para tudo tem a primeira vez e todas as outras centenas que vem depois. Mas quando ele quer a primeira depois de subir no altar...?
_Ãnh?
_Maninha, curte seu love, porque hoje para mim será só pipoca com guaraná!
_Tá... Mas... e aí?_ franzi a testa.
_Eu não sei. _ ela encolheu os ombros e sorriu, não parecia triste.
Peguei meu celular, suspirei e liguei para Caio. Falei para ele vir até o meu quarto. Pediu alguns minutos e logo estava batendo na porta.
Abri. Ele fechou atrás de si e me olhou. Já de jeans e camisa azul clara.
_Desculpe por ter sido daquela forma, ali na frente de todo o mundo..._ ele enfiou as mãos no bolso e olhou para o chão._ Eu queria ter te contado com calma. Eu sei que eu errei.
Eu cheguei bem perto, passei a mão no seu rosto e ele me abraçou com força:
_Você não vai desistir de mim agora, não é mesmo?_ perguntou.
Eu senti o cheiro de roupa limpa, seu perfume, seu xampu, sua pele, seus braços, podia senti-lo inteiro.
_Claro que não._ respondi._ Mas agora eu não quero mais falar nada._ puxei-o pela mão até o quarto.
_Eu não tenho aqui...
_Eu comprei._ pisquei o olho e ele riu malicioso. _ Eu sou uma mulher muito eficiente. _ puxei sua camisa para cima.
_Você é muitas coisas além de eficiente. _ ele caminhou bem de vagar até a beirada da cama.
_É? _ mordi seu queixo.
_Hum-hum._ beijou-me e caímos sobre a cama.
A saudade era tão grande, que a explosão parecia me arrebatar para outro mundo. Aquela massa de homem toda me abraçando, me cheirando, beijando, amando era melhor que qualquer filme, qualquer conto. Era a união perfeita.
Ficamos toda a tarde nos curtindo com beijos, mordidinhas, carinhos, abraços. O amanhã, o futuro era para depois, além daquela porta. Enquanto isso, eu só queria estar nos braços dele.
_Caio, como você foi namorar aquela ridícula?
_..._ ele riu alto. _ A gente não é perfeito...
_Credo!_ grunhi e fiquei de braços cruzados olhando o teto.
_Hum, que linda, bravinha... Não faz assim que eu fico louco._ beijou meu pescoço.
_Lá vem você. Você acha que consegue tudo com um beijo?
_Tudo não, mas 99% sim.
_Ah! É?!_ ri e o envolvi com meus braços._ Então, vem cá, meu lindo.
_Te amo muito..._ me encheu de beijos.
_Eu também..._sorri.

Autora: Li



*Blog da Bela e da Débi

* Comunidade do livro no orkut!

O livro ganhou o troféu "The Best!" do mês, no site A Gazeta dos Blogueiros!

11 comentários:

Anônimo disse...

ufa, quase tive um ataque cardíaco tb! era só a GRANDE notícia!!! AMEI!!! ela é óóóóóóóóóóótima!!!!!!!!!!

eu já tive uma situação parecida e ele tb ficou me observando, preocupado com a minha reação e pelo que ele me disse, eu encarei mto bem e ninguem percebeu nada, mas fiquei tão surpresa quanto a Bela, acho que até mais devido às circunstâncias, mas eu sou FORTE!!! rsss =)))

Li, tá tão gostoso de ler!!! bjããão \o/

nATHY disse...

Ah cara, q triste... ele vai pra tão longe... :(

Ela ainda tá assim pq a ficha não caiu, mais ela vai sofrer tanto, tadinha!

Mais se Deus quiser o amor deles vai superar isso tbm!!

Bjooos!

feriele disse...

gente eu n entendi desculpa...ele n tah na AMAN... como assim vai p São Paulo,..? a familia dele vai p lah? n entendi juro..rs.. bjs meninas...
independente achei a atitude dea ótima... afinal roupa suja se lava em casa neh..rs...

aninha disse...

Bela arrasou geral!!!! adorei!!!!! parabéns!!!!!

meninas, visitem o romance militar tão iguais e tão diferentes - um amor militar na maturidade

www.taoiguaisetaodiferentes.blogspot.com

mell disse...

noossaa...
eu iria surtar!
shuauhuhasuhshua
acho q naum ia conseguir ter a mesma reaçao da bela!
ela eh incrivel \o/ \o/

tah tudo perfeito li (L)

lumaaa disse...

Depois de muito tepo sem acessar adorei ler mil capitulos juntos de uma vez só e sobre o capitulo de hj q merda... nao sei se teria a mesma reação mas ele pode ir sempre p casa dela em vez de voltar p sao paulo nao acha? a mae ainda pode perder mais com isso hehehe

beijão meninas

Nathy disse...

Feriele... ele tá na Aman sim querida, mais a familia dele vai se mudar pra SP, consequentemente ele terá q ir junto...

é isso, certo, gente?!
Ou estou louca?! hauahuahaha!

Bjoos!

Bruninha disse...

Bom...eunum entendi uma coisa...
Os pais dele vaum se mudar pra São...ele vai sair da AMAN?
Pq se nao for sair, dah pra ele ir alguns fds na casa dela...e alguns em São Paulo...

Naum sei se teria a mesma atitude dela...mas naum ia começar a chorar na frente dos outros tbm neh...hehehe

Tah ficando liiindu esse livro...

bjusssss

feriele disse...

gente eh q os pais do meu amor sempre moraram em outro lugar então eu sempre dividi então n vi o problema..kkkkkk
mais entendi..afinal a belinha eh de ond? fui buscar nos capitulos anterios n achei ond ela mora... bjs meninas t+

Nathy disse...

Acho q ela é do RJ... rs

Jéssi disse...

OI Li,... Parabens.... ta PERFEITO....
to gostando demais....
beijos