15 de jun de 2007

Cap 31: Perdendo a paciência

Trilha sonora da cena (clique aqui)

Débi e eu precisávamos colocar o papo em dia e nada melhor do que passar na padaria, comprar pão e fazer o lanche da tarde com ela. Dessa vez, em sua casa.
_Quer dizer, que você correu, correu e voltou ao ponto de partida? _ ela se referia a eu ter reatado com Caio, após o acidente. _Como se meio mundo não soubesse que vocês foram feitos um para o outro._ ela revirou os olhos e passou manteiga na sua fatia.
_E somos mesmo! _ eu fiz um olhar perdido. _ Ai! Nós fizemos tanto amor, tirei todo o atraso._ dei uma risada gostosa. _Nossa, menina, pensei até que tinha ficado virgem de novo... _ falei baixinho. _... Até senti uma dorzinha.
_Você virgem? _ela deu uma gargalhada muito alta, ecoando pelos azulejos de sua cozinha. _Pô, assim, você ta me chamando de quê? _ ri também. _ É que fazia muito tempo, né...
_Mas você e o Gustavo... Nada? Como não?!
_Ah! Não rolava... _ fiz uma careta. _Ai! O Caio é maravilhoso... _ suspirei._ Menina! _ dei um gritinho e um tapinha na testa. _Você não sabe a merda que eu fiz!
_Ai, meu Deus!..._ ela virou o rosto para o lado, já assustada, sem eu nem falar.
_Se bem que tipo, eu acho que eu estava no meu direito...
_Ainda aquela estória da garota que viu falando com ele no cinema?_ relembrou o que eu havia contado a ela por telefone.
_Não! Aquilo ali é cachorro magro...Ela era uma daquelas galinhas que ficam ciscando por aí._ desdenhei._ Pior, a “ex”! E você sabe que “ex” é igual a vírus. Não tem como você arrumar uma cura para ele, porque está sempre em mutação, prontinho para te baixar!
_O que ela, ou melhor, você fez contra ela?
_Débi, eu estava abrindo meu orkut e tal... Ai eu tive vontade de olhar o scrapbook do Caio. Não é ciúme, nem vigiar não, eu cuido do que é meu, é diferente. Então, fui lá olhar e o que vejo? Scrap daquela V-A-C-A!
_E o que ela dizia? _ Débi riu, enchendo meu copo com o suco de morango de caixinha, já que eu não era tão fã de café.
_Não era um scrap, eram váááários!
_Mas não era antes de vocês voltarem?_ perguntou.
_Débi, eu vi a data!
_Tá, e daí? O que tinham eles demais?
_Ela estava dizendo para ele “que estava com saudade”. _ fiz uma voz lânguida. _ “que tinha muito boas lembranças”, “que não entendia como ele podia tão rápido ter encontrado alguém”... _ bufei e fiz uma cara de raiva. _ Essa lambisgóia não pensa que ela vai se meter na minha vida e vai tirar lasquinha do meu Caiozinho, né? Porque se esse é o intuito dela, eu vou levar essa vaca pro abate!
_Bela, calma! _Débi tomou a faquinha de pão da minha mão. _Só não entendi que “merda” você fez...?
_Ah!_ recostei-me na cadeira e fiquei com vergonha de dizer. _Eu fui no orkut dela...
_E o que você disse para ela, sua maluca?_ ela ficou de boca aberta.
_Eu disse: “Querida, o meu namorado está muito feliz e bem resolvido, eu sinceramente espero que você respeite isso e encontre alguém para quem mandar scrap”.
_Belinha..._ Débi me olhou com reprovação.
_Ahhhh, Débi!_ esperneei. _Eu não quero aquela éguinha pocotó dando uma de coitadinha pro meu Caio ficar com peso na consciência!
_Tá, ok, mas a merda foi que ele viu ou soube?
_Pior! Porque ele ficou meio chateado por eu ter me metido... Mas agora você vai me entender porque aquela “Vaca Louca” precisa sumir das nossas vidas! Ela ligou para a mãe dele e adivinha?
_Essa não! _Débi bateu com a mão na testa._ Nem me fale... Já estou até vendo...
_Isso mesmo, minha cara amiga, a lambisgóia foi contar para minha sogra que a Belinha aqui é barraqueira, que “magoou os sentimentos dela”... Pronto, agora mesmo que a mãe do Caio deve estar confeccionando aquelas bonequinhas de pano para ficar me alfinetando.
_Mas ela não é...
_É ainda tem isso! Ela não ia fazer bonequinhas, ela vai é pedir para toda a igreja dela se reunir em um estádio de futebol, levantar as mãos para céu e clamar “Céus, faz a Bela virar poeira cósmica e evaporar da vida do meu sagrado filho”.
Débi deu uma risada, achando tudo muito engraçado e desnecessário:
_Ela não pode te detestar tanto assim, é impressão sua.
_Impressão? Você não conhece a cascavel. Quando ela está por perto eu posso até ouvir o guiso..._ cruzei os braços.
_O que importa é que você estão juntos._ ela tentou me fazer olhar pelo lado bom.
_Isso é... Estamos muito bem. Mas daqui a pouco vai começar essa loucura toda... _ fiz uma careta de dor e afoguei meu rosto nos meus braços. Abaixei a cabeça em cima da mesa.
_Eu acho que vou saber como é. _comentou.
_Não vai nada... Você nem sonha o que é ficar longe, enquanto ele está embolhado, entubado naquele lugar..._ minha voz saia abafada por eu estar de cabeça baixa.
_Bom, mas terei que aprender...
_Aprender? _ levantei o rosto e vi que Débi estava com um sorrisinho de quem precisava me contar alguma coisa.
_Eu conheci um militar, isso não é ótimo?
_..._ eu fiquei sem fala e de boca aberta.
_Eu fui te visitar um dia no hospital e encontrei o Caio.
_Ãnh...?
_Ai... ele estava na recepção com um amigo dele, que veio dar um apoio moral. Como só podia entrar uma pessoa por vez no quarto de preferência, ele entrou e eu fiquei na recepção conversando com o tal carinha...
_Que vergonha! Pegando no hospital! _ zoei-a, sem esconder minha surpresa.
_Não, né?! Mas a gente ficou conversando sobre como é difícil alguém se amar assim como vocês. Ai ele me disse: “Eu queria que alguém fizesse tudo isso por mim também.” Ai eu disse o mesmo.
_Caramba! Bendita morte minha hen?! Vocês praticamente fizeram farofa e bobó de camarão e serviram em cima do meu caixão!_ brinquei.
_Bela! Deixa eu contar!
_Tá, desculpe.
_Então... _Débi estava com os olhinhos brilhando. _Ai ele pegou meu telefone, com a desculpa muito esfarrapada de receber notícias...
_Suas, é claro, minhas que não era..._ ri.
_E aí ele me ligou! E ficamos conversando e ele perguntou se eu não queria sair com ele.
_Nossa, que rápido!_comentei.
_E saímos, e ficamos e ele me pediu em namoro. _resumiu.
_Isso é o que eu chamo de rápido!
_Nós também achamos, mas ele disse que na vida dele não tem muito tempo para pensar, que deve aproveitar cada segundo. Eu, então, decidi ir em frente.
_Que ótimo! Nossa, que bom mesmo você estar feliz!_disse.
_Só tem um probleminha...
_Qual?_franzi a testa.
_Ele é mais novo que eu quase dois anos!_contou.
_Aaaaah!Papa anjo!!!_ ri alto.
_Você acha que é tão ruim assim?_semicerrou os olhos.
_Claro que não, sua boba! E no mais, o que ele não souber, você ensina!_sugeri.
_É._ ela riu também._ Que loucura isso, né?
_Loucura ainda vai começar! Já contou para seus pais?
_Não... Estou com medo, sei lá..._ encolheu os ombros e fez uma bolinha de miolo de pão._Só tem uma coisa que me preocupa um pouquinho mais que isso...
_O que, miga?
_Nós não temos a mesma religião.
_Shiiiii, as histórias só mudam de casa mesmo. Caio também passou por isso.
_Ah!Mas eu acho que posso respeitar a religião dele e ele a minha e a gente conviver muito bem.
_Com certeza!_ apoiei-a._Feliz?
_Muito._ ela sorriu.
_Eu também! Tirando a vaca.
Nós rimos.
Débi e eu ainda tinhamos muito o que aprender. Lembrei-me, então, do que a minha amiga virtual me aconselhou no meu novo blog¹:

_"...aproveita cada momento como se fosse o último e não se esqueça de lutar para que as adversidades q apareçam não separe vcs novamente, ok??? Lembre-se que cada momento com ele é especial pq não se sabe o dia de amanhã, então vamos valorizar o q é realmente importante e o q não for, deixa os outros (que tem mais tempo) se preocuparem com coisas pequenas.

Namoro com militar é namoro de grandes coisas, grandes eventos, grandes encontros. É um relacionamento de emoção a cada minuto, não dá pra descansar e se dar ao luxo de perder tempo, entende? Eu tenho entendido isso a cada dia, e quanto mais convivo com meu amor, mais entendo a importância de sempre dizer tchau com um "eu te amo" assinado, e também sempre dizer o qto sou feliz por estar com ele, e não apenas palavras, mas atitudes, sabe? Não basta dizer, temos q fazer, por isso que falamos sempre e agimos ainda mais!"

Nota1:Blog novo da Bela

-----***-----

--->Responda as enquetes na: Comunidade do livro no orkut!

7 comentários:

Quel disse...

Opa...
jah tava triste achando que a Li tinha esquecido das pobres leitoras viciadas como eu! heheheh
Mas tem namoro militar pra tudo quanto eh lado ein?! ADOREI! hehehe
Bjuss

li disse...

HAHAH
ADOREI "POBRES LEITORES VICIADOS" HAHA
Esqueci nada, é que ontem dormi mais cedo. rs.
Mas cá está! E ah, vale a pena conferir tb o blog da Bela novo!
Beijão!

ana paula disse...

oieeeee!!!!! huumm!! essa onda de namoro militar é contagiosa...rsrsrs!!!!! to amando isso aqui!!!

Meninas, finalmente Andressa e Márcio começaram a entrar em harmonia em Tão iguais e tão diferentes! passem por lá e confiram a história de um amor militar na maturidade!

www.taoiguaisetaodiferentes.blogspot.com

Dayanne disse...

aiai...muitoo feliz...
felicidades pra bella e pro caio...
e vou matar a VACA da ex do caio se ela der de cima dele..
bjinhos

Anônimo disse...

Eiiita que esse orkut é palco de muitas guerras!!! (rsss) Só espero que o Caio não se chateie pela proteção da Bela. Acho q ele tb não iria gostar de ver algum ex dela deixando scraps amorosos mesmo sabendo q ela está namorando. =P

Aiaiai, que legal! \o/ Mal posso esperar pra saber mais do romance da Debi com o militar! As duas vão poder se ajudar pra caramba!!! =)))

Vejo que meus texto-comments não são um abuso de leitora, to tão feliz!!! \o/

Um bjo grande grande grande pra vc Li!!! E essa estória tá um aço!!! rsss... \o/

mell disse...

ai.. aii.. aaii..
essas 'falecidas' saum uns problemas ¬¬
ex eh uma coisa q naum podia existir! rÃ

adorei a debi ter conhecido um militar tb... vai ser óóóóótimo!


beijao grande li =*

Paula disse...

As vezes agente ate quer lutar pelo amor...mas a outra pessoa não mostra que vale a pena!