24 de mai de 2007

Capítulo 10: Um encontro, só um encontro

Trilha sonora da cena


O Caio não se surpreenderia de me ver de pijama de flanela e meia de abelhinhas, nem mesmo eu me envergonharia por isso, representar um papel para ele não era bem meu feitio. Mas aquela noite eu queria impressionar. Abri meu guarda-roupa e procurei uma roupa sexy, de noite, com brilhos, muito preto... E se não fossemos dançar? Um vestido, sim, ele devia estar planejando um jantar. Ou seria um jantar em família?

_Ai, assim não dá! _ peguei o aparelho de telefone ao lado do teclado do computador e liguei para ele, que atendeu prontamente.
_ Oi, sou eu. _ ri sem graça. _ Poderia me dar uma pista para onde nós vamos? É que ao contrário dos homens que só precisam variar a camisa, nós mulheres temos uma quantidade de roupa capaz de enlouquecer qualquer professor em aula de combinatória...
_Vista-se para se sentir a vontade. Vamos fazer um programa para se divertir, como sempre fizemos. _ ajudou.
_Tá. _ entendi.
“Como sempre fizemos”, aquela frase ficou na minha cabeça, quando desliguei. Sempre fizemos e tudo me parece novo, tão inusitado.
Escolhi um jeans e uma blusa rosa com uma boneca desenhada. Coloquei um colar comprido prateado e deixei o cabelo solto. Senti-me um pouco livre de me preocupar em ser a mais sexy e passível de ganhar na “dança da conquista”. Era bom estar segura.

Quando Caio chegou no meu portão, eu estava tão curiosa em saber para onde iríamos que nem pensei que deveria cumprimentá-lo com um beijo. Ele riu, tímido, abaixou a cabeça de um jeito tão doce, que eu me manquei.

_Desculpe..._ cheguei mais perto e estendi minha mão e ele pegou. Andamos de mãos dadas.
_Eu acho que criei expectativas demais... _ envergonhou-se. _ Eu pensei em fazermos uma coisa simples, ir ao cinema.
_Ao cinema? _ repeti e de repente me dei conta de que podia estar sendo grossa. Ele não tinha carro para me levar longe, nem dinheiro para pagar jantar, mas seria viável pipoca e cinema. A ficha caiu. _ Ah! Tá, ótimo. _ sorri. _ Você tinha algum filme em mente? _ tentei mostrar interesse e esconder a frustração.
_Não. Quando a gente chegar lá, vê a sessão mais próxima... Só imaginei que seria bom não ficar em casa, à noite...
_Tudo bem, eu gostei da idéia! Estou cansada de alugar filmes... Na telona é muito melhor...
Ele ficou mudo por um tempo e aquele silêncio era devastador. Devia estar se sentindo muito mal. Não toquei no assunto, porém. O cinema era perto da nossa casa, ficava na praça. Havia cinco salas e a sessão mais próxima daquele horário exibia o filme “O amor pode dar certo” ¹. Eu escolhi esse, sem ao menos perguntar se ele concordava.
_E ai, o que acha? _ tentei deixá-lo participar da escolha.
_Por mim tudo bem. Vamos comprar pipoca. _ sugeriu e entramos na fila.
Três rapazes jovens, de seus quinze anos supostamente, olharam para ele e depois para mim e fizeram um comentário. Aquilo mexeu comigo. Eu devia não ligar para o que as pessoas pensassem, mas eu senti e não posso negar senti uma sensação incomoda.
Caio pegou o saco de pipoca e o guaraná e eu sem saber onde colocar a mão, apenas o acompanhei lado a lado. Na sala de projeção havia poucas pessoas. Escolhemos sentar no terço superior das cadeiras, onde se podia levantar o braço do banco.

_ Desculpe, eu estou me sentindo constrangido... _ ele falou.
_Por quê? _ peguei um punhado de pipoca.
_Ah! Eu pedi para sair com você e não tinha imaginado fazer nada formal... Acabei passando uma impressão e...
_Tá tudo bem. Estou te falando... _ garanti mais uma vez. _ Não liga. Quer coisa melhor que pipoca, guaraná e uma boa companhia?
Ele sorriu.
_Essa última parte é o mais importante...
_É? _ mordi uma pipoca com um ar de levada e pisquei o olho.
_Humhum... _ ele esperou eu acabar de mastigar e tomar um gole de refrigerante e me beijou de leve nos lábios. _Eu não sei o que é melhor. Salgado ou doce?
_A pipoca?
_Não... _ afastou meu cabelo para o lado. _ Seu beijo.
_Você vai experimentando até tirar a dúvida... _ brinquei e lhe beijei a boca rapidamente. As luzes se apagaram e o filme ia começar.
De repente, eu estava tão feliz, tão bem. Aquele estava sendo um encontro maravilhoso e nem tinha nada de excepcional. Devia ser a companhia...

O filme contava a história de um homem que após saber que está com câncer terminal decide viver ao máximo o resto da vida. Em uma aula, ele conhece uma jovem por quem se apaixona, mas ela também está morrendo. O enredo começou a mexer muito comigo. E não demorou muito para que eu chorasse. Tentei disfarçar, mas não agüentei.


Deitei no ombro de Caio e ele beijou a minha cabeça. Definitivamente eu sai muito mexida. No caminho, ele não agüentou e parou de andar.

_Que droga! Eu não queria que você ficasse assim... _ ele se irritou. _ Eu faço tudo errado.

_Tá tudo bem... Só pensei que o filme pode ter um pouco a ver com a gente.

_ A gente? _ perguntou.

_É... Nós estamos tentando recuperar o tempo perdido... Mas uma hora eu sei... Eu sei que a hora vai chegar...

_Mas nós estamos vivos e saudáveis.

_A perda, a distância e a saudade também são uma espécie de morte.

_Mas desse amor não se morre... _ ele chegou bem perto. _ Se vive... _ mexeu no meu queixo._Esse fim de semana vou viajar para casa da mãe do meu padrasto. É um sítio bem legal. Vamos? Você pode ir com a gente, a casa é grande! Se quiser eu posso falar com seus pais.

_Não! Deixa que eu falo... Eu preferia que eles pensassem que somos amigos e só... Se não minha mãe vai embarreirar.

_Como você quiser. _ ele deu de ombros.

_Vai ser muito bom se for. Não vai se arrepender! _ garantiu.

_Tá. Nossa, esses dias estão sendo muito legais! _ confessei.

_Legais? Eu ainda preciso me beliscar para acreditar que está acontecendo. _ disse.

_Eu tenho que entrar, está tarde. Amanhã te dou a resposta. Adorei a noite.

_Eu também bem. _ ele soltou a minha mão e eu beijei seus lábios em despedida.

Vamos ver se eu conseguiria convencer meus pais!


-**-


Nota1: Trailer do filme, clique aqui

12 comentários:

joy - A viciada!!!! disse...

Tão lindoooooooooooooo
tudo tão natural...tô amando...
Amanha viajo mas não vou deixar de acompanhar...mega curiosa...E isso vai durar né...afinal 1 ano de prep mais 4 de aman...huhuhuhu
Bjusssssssss

Luma disse...

Tá "Perfect"
Tá demais... e ainda a autora fica envergonhada qdo dissemos que ela têm talento é mole?

Tomará que os pais da Belinha deixem, mas se fosse os meus em inicio de namoro iriam vetar hehe.. melhor contar nada sobre isso hehehehe

beijos...

adorei o comentário a respeito de duração da Joy hehehehe

Suzy disse...

uuhuulll! agora é só alegrias...eles formaram um belo casal!
O livro está óoootimo.Estou lendo e também estou viciada como muitas aqui.
Li, escreve,tá?!não pára não!se der escreve mais de um por dia...hahahahaha nada folgada a menina aqui kkkkk!Mas é pq como eu já falei estou mt viciada,e olha que eu nem gosto dessas coisas de novela.

Tchauuu

Li disse...

rs. Sim, vai durar muito. Afinal, o relacionamento não deixa de ser fácil nem quando acaba AMAN, por isso... haja pano para manga. Será que vocês enjoariam?... rs
Bom, vamos continuar...
Gosto muito de vir ler os comentários, eles são a força, quando chego cansada e é um da manhã e sei que não posso dormir e deixar de escrever para não desapontar vocês!
No dia que meu pc queimou eu quase morri! O conserto foi 300 reais, porque eu paguei pelo backup dos textos que não podiam ser perdidos! Meu pai aliás pagou!
E eu tentei ir ao cyber publicar, mas levei o disquete errado.
Ai no dia seguinte, levei de novo no cyber e... Abri a bolsa: cadê o disquete? Eu tinha colocado em outra bolsa!
Ai, quase morri de raiva de novo! rsrs.
Às vezes, eu estou no meio de uma aula hiperchata com um bloco na mão escrevendo.
Se alguém pegar e ler vai ser muito engraçado, porque aí vão pensar que eu to escrevendo sobre mim! rs.
Quando escrevo livros, os personagens andam comigo 24h. Não me dão trégua, eu estou comendo e eles estão conversando na minha cabeça.
Eu gosto de escrever de madrugada porque não tem ninguém por perto.
Quando estou digitando, fico tão profundamente dentro da cena, que não me pergunte como crio. Eu sinto como se tudo estivesse acontecendo, eu estivesse só olhando e descrevendo.
Nossa... rs. Não me achem louca!
Eu escrevi meu primeiro livrinho em um caderno,quando tinha 15 anos. Depois não parei mais, escrevi muitos, uns 10. Ai levei um em umas editoras, que não deram bola...
Ai decidi que ia publicar na internet. Assim as pessoas leriam e mostrariam se é bom ou não.
Não ter que ficar passando pelo intermédio da editora é muito bom.
Me sinto mais livre para criar.
Meninas, beijos, "amo muito tudo isso"!!!_como diz o comercial. rs.

Anônimo disse...

Uau! Estou emocionada com o q está acontecendo... \o/ *emocionada mesmo* não consigo parar de pensar na dor q ela vai sentir no peito qd tiver de se despedir... aiai... *suspiro*

E, Li, q maravilha a estória! Criatividade! Vc é ótima!!! Mto lindo td isso! rsss... e a música? Simplesmente perfeita!!! Uau... sempre tentei escrever estórias e nunca consegui terminar nenhuma... até comecei a escrever uma stória junto com meu namorado, mas depois de um tempo, simplesmente paramos... enfim, vamos ver o q acontece a partir de agora!!! rsss...

aninha - viciada também disse...

nossa Li!!! li o capítulo ouvindo a trilha sonora!!! ai meu Deus! que lindo!!! to amando!!!

Quel disse...

Li!!!Muito muito lindo!!!
To amando cada vez mais...historia viciante!!!hehehehe
Vc realmente escreve muito bem, ja te dissse algumas vezes neh?! hehehe
Bjusss

Nathy disse...

To simplesmente A-M-A-N-D-O...

Nathy (continuando) disse...

Mais nem kro imaginar o dia q ele for pra Espcex... vou lembrar de qdo o meu mor foi tbm e foi uma sensação horrivel... xorei tanto, ver ele entrando nakele onibus e me olhando com akela carinha de: naum me deixa aqui... vem cmg!

Ah foi mega triste x(~

Eu jah entrei na historia diversas vezes... tah liiiindo demais!

~ Li, sem palavras pra vc, neh?!
Te amo. Bjos!!

li disse...

amo vc também, queridas leitoras!
isso não tem significado algum sem vocês!!!!se preparem para o capítulo de amanhã. será quente...

Jéssica Daiane disse...

MUito bom..... naum vejo a hora da bela se vercompletamente apaixonada por ele... naum deixando a distancia atrapalhar esse lindo amor....

Jana disse...

oi Eliane,

estive meio longe uns dias, mas voltei.. o livro está bem adiantado, que bom.. adorei esse capítulo. tomara que eles aproveitem o tempo juntos..
bj